Dr. Francisco de Assis

Um dia muito especial: a transferência embrionária!

Transferência embrionária

O dia da transferência embrionária é um dia muito especial. Nesse dia escolheremos qual ou quais embriões que foram gerados pela fertilização in vitro serão colocados no útero. É um procedimento geralmente rápido e indolor, realizado entre 2 e 5 dias da coleta dos óvulos (no caso de transferência a fresco) ou após o preparo endometrial no caso de embriões congelados ou doação de óvulos. Preparamos aqui as principais orientações para esse momento.

Como a transferência embrionária é realizada?

O procedimento é realizado por via vaginal, com a colocação de espéculo e limpeza do colo do útero. A seguir, o(s) embrião(ões) são colocados em um cateter de silicone bem fininho, que será introduzido pelo colo do útero, permitindo a inserção deles dentro do útero. O procedimento é guiado por ultrassonografia abdominal. Após o procedimento, a paciente pode se levantar e não é necessário ficar em repouso após o procedimento.

Transferência embrionária

Qual a preparação recomendada para a transferência embrionária?

O único preparo necessário é estar com a bexiga cheia. Para isso, beba de 500 a 1000ml de água 1 hora antes do horário agendado e não esvazie a bexiga quando chegar na clínica. Não é necessário estar em jejum.

Quantos embriões podem ser colocados?

Pelas regras atuais do Conselho Federal de Medicina, mulheres com até 37 anos podem colocar até 2 embriões, enquanto mulheres com 38 anos ou mais pode colocar até 3 embriões. É importante ressaltar que esses são os limites máximos e o casal pode sempre optar por 1 ou 2 embriões em cada colocação. No caso de utilização de embriões conseguidos através de óvulos doados, vale para referência do limite a idade da doadora dos óvulos e não da mulher que vai receber os embriões.

Devemos sempre tentar evitar as gravidezes múltiplas (gemelares ou trigemelares), pois há um aumento significativo dos riscos, tanto para a mãe, quanto para os bebês!

Quais as medicações serão utilizadas? Até quando?

Geralmente utilizamos a progesterona para ajudar a nutrir o endométrio e torná-lo o mais receptivo possível para o embrião. Você deve iniciar a progesterona no dia recomendado e só parar quando for autorizado. O uso deve ser feito inclusive no dia da transferência embrionária! Se não houver a implantação, a progesterona será suspensa, mas quando conseguimos a gravidez, devemos manter a progesterona até 8 a 12 semanas de gravidez!

Durante o uso da progesterona vaginal, é normal que uma parte da medicação saia e suje a calcinha. Não se preocupe com isso, pois normalmente seu organismo consegue absorver a quantidade necessária da medicação.

Preciso fazer repouso?

O período entre a transferência embrionária e o dia do teste de gravidez é um período muito importante. Nesses dias estará ocorrendo a implantação do embrião. Queremos dar ao embrião as melhores condições para se implantar! Mas isso não significa ter que ficar em repouso absoluto. Atividades diárias rotineiras, de leve ou moderada intensidade (como pequenas caminhadas, subir ou descer escadas e dirigir) estão liberadas! Sugerimos evitar apenas atividades físicas intensas, onde haverá esforço físico ou de impacto (como corridas ou treinos pesados).

Posso ter relações sexuais?

Embora não há uma proibição absoluta, recomendamos evitar relações sexuais entre transferência dos embriões e o dia do teste de gravidez. O útero pode apresentar contrações durante as relações sexuais e isso poderia dificultar a implantação do embrião.

Há alguma orientação específica relacionada à alimentação após a transferência embrionária?

A alimentação da mulher deve ser uma alimentação saudável, equilibrada, evitando-se excessos de qualquer natureza. Evite alimentos muito salgados, excesso de açúcar, alimentos industrializados. Prefira alimentos naturais, principalmente frutas, verduras, carnes magras, entre outros.

Posso ingerir bebidas alcoólicas e fumar?

Deve-se evitar totalmente a ingestão de bebidas alcoólicas após a transferência embrionária e também durante toda a gravidez! O hábito de fumar também não é saudável e deve ser suspenso ou reduzido ao mínimo possível.

Posso fazer uso de qualquer tipo de medicações após a transferência?

A princípio, você deve utilizar apenas as medicações orientadas pelo seu médico. Após a transferência dos embriões, habitualmente se usa medicações a base de progesterona (podem ser de uso oral, vaginal ou injetável), para ajudar na preparação do endométrio para a implantação e também ajudar a manter a gravidez até 12 semanas. Não suspenda a progesterona sem falar com o seu médico.

Outras medicações que devem ser mantidas (caso estejam sendo utilizadas):

  • ácido fólico ou metilfolato,
  • levotiroxina (remédio para a tireoide),
  • anti-hipertensivos (sob orientação do cardiologista),
  • anticonvulsivantes (sob orientação do neurologista),
  • entre outros.

Algumas medicações podem ser mantidas ou suspensas, de acordo com o caso de cada paciente, como antidepressivos ou ansiolíticos (sob orientação do psiquiatra).

Medicamentos antinflamatórios devem evitados nesse período.

Podem ser utilizados, se houver necessidade:

  • analgésicos como paracetamol ou dipirona
  • buscopam
  • simeticona para gases
  • medicamentos para enjôo

É normal ter sangramento após a transferência embrionária?

É normal um pequeno sangramento no dia da transferência, principalmente em mulheres com maior fragilidade do colo uterino. Outro sangramento que pode acontecer é o chamado sangramento de implantação (ou nidação) que pode ocorrer de 2 a 5 dias após a transferência, normalmente de pequena intensidade. De qualquer forma, é importante comunicar ao seu médico a ocorrência de qualquer sangramento!

É normal ter cólicas após a transferência embrionária?

Sim! A maioria das pacientes tem um pouco de cólicas no período entre a colocação dos embriões e o teste de gravidez. Não precisa se preocupar! Se necessário, use os analgésicos prescritos pelo seu médico.

Quais outros sintomas posso sentir após a transferência embrionária?

Além das cólicas e um pouquinho de sangramento, também são comuns os seguintes sintomas: constipação intestinal, gases intestinais, distensão abdominal, sensibilidade nas mamas, sonolência, entre outros.

Dr francisco de assis

Saiba mais em

Tudo que você precisa saber sobre Fertilização In Vitro

www.lifesearch.com.br

×